PJ pode contribuir no teto do INSS?

Algumas pessoas nos perguntam se profissionais PJ podem (ou devem) pagarem o teto do INSS, para aumentar o valor da aposentadoria lá na frente.

A resposta é que sim, podem. E não há nada de ilegal nisso.

Porém, NÃO vale a pena de forma nenhuma! É um tiro no pé, e eu recomendo convicto que você JAMAIS faça isso.

Quem trabalha pela CLT (carteira assinada) é obrigado a pagar o INSS conforme seu salário bruto. Mas os PJ’s tem uma opção melhor. Vejamos…

A contribuição previdenciária é descontada do salário todo santo mês. E em troca, há uma promessa do Governo de sustentá-lo(a) em caso de doença, invalidez e na aposentadoria.

Fique bem claro que o dinheiro do INSS não é do trabalhador, e sim uma contribuição para o Governo pagar os aposentados de hoje.

Haja vista que há pelo menos 40 anos se discute o tal do “rombo do INSS“, e a necessidade de uma reforma previdenciária para manter o sistema funcionando.

Como é o “INSS” do PJ?

Os profissionais PJ não precisam necessariamente pagar INSS. Pelo menos não no teto. A Lei sequer exige que empresários e profissionais PJ contribuam com a Previdência Social.

(Parêntese: Nós recomendamos que PJ’s paguem o mínimo de INSS possível só para ter assistência social e reduzir o imposto de suas PJ’s.)

Quanto a ter uma aposentadoria tranquila, recomendamos que a principal estratégia dos PJ’s seja a Previdência Privada.

Assim, todo o dinheiro pago vai para uma conta atrelada ao seu CPF, e ali fica rendendo até quando você quiser sacar.

Dependendo do plano, pode gerar até desconto no imposto de renda.

O que achou?

3 votos. Média: 2,33.

Posts Relacionados